Comerciários (as) vão receber salários durante quarentena

19/03/2020

O Sindicato dos Comerciários de São Paulo, juntamente com a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo, (FecomercioSP) e o Sindicato dos Lojistas do Comércio de São Paulo (Sindilojas) assinam, na sexta-feira (20) de março, um termo de aditamento à Convenção Coletiva de trabalho considerando o cenário de pandemia do coronavírus.

 

Como o decreto anunciado pelo prefeito Bruno Covas, que estabelece a suspensão do atendimento presencial dos estabelecimentos comerciais  não essenciais na cidade de São Paulo para os cerca de 385 mil trabalhadores, que neste período terão que permanecer afastados do trabalho em razão da crise sanitária.

 

Essa é uma situação que não estava prevista pelos trabalhadores e empregadores. Diante desse cenário se faz necessário flexibilizar as regras trabalhistas a  fim de viabilizar que as medidas efetivas de combate à proliferação do coronavírus sejam adotadas. Para isso, o sindicato patronal e dos trabalhadores, chegaram a um acordo em relação à ampliação do banco de horas, concessão de férias e adaptação ao trabalho remoto (Home Office).

Como garantia de renda para os trabalhadores, os empregadores se comprometem a continuar remunerando seus funcionários, neste período de quarentena, ficando estes dias como crédito a serem compensados no período 12 meses.

 

Proposta para diminuir o impacto causado durante o período em que as empresas ficarão fechadas, estão sendo elaboradas em conjunto entre o setor patronal e o sindicato dos comerciário para serem encaminhadas ao poder público.