Segundo Dieese, entre 2019 e 2020 houve uma explosão das negociações que mencionam o teletrabalho

06/01/2021

Na última edição do Caderno de Negociação o Dieese apontou que entre 2019 e 2020, houve uma explosão no número de negociações que mencionam o teletrabalho, sistema incluído na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) pela lei 13.467, de 2017, conhecida como reforma trabalhista.

 

Segundo o Departamento, o setor de serviços, o mais atingido pelas medidas de isolamento social, passou de 95 negociações com cláusulas sobre teletrabalho, em 2019, para 1.165, em 2020. Na indústria, foram 35 negociações, em 2019, e 538, em 2020, enquanto no comércio, o número saltou de 57 para 313.

 

O Caderno mostrou também que houve um aumento do chamado trabalho intermitente no Brasil, modalidade introduzida na legislação pela reforma trabalhista e que estabelece que o trabalhador só recebe se convocado para trabalhar pelo empregador.

 

Com relação às campanhas salariais, o Dieese mostra que nos últimos meses, em diversas regiões, a pauta girou em torno da manutenção de todas as cláusulas dos acordos e convenções.

 

Leia aqui o Caderno de Negociação do Dieese